sexta-feira, 14 dezembro, 2018

Você já esteve na situação de estar jogando RPG com seus amigos, em um cenário qualquer,  e ter a ideia de criar um personagem que simplesmente o sistema não comportava? Seja porque a classe desejada não estava listada no livro e/ou inexistia regras para acrescenta-la, ou porque os aspectos desejados poderiam quebrar o equilíbrio do sistema por falta de suporte.

Esse tipo de desejo sempre pode surgir, uma hora ou outra. Às vezes desejamos criar algo único e original, que só o nosso personagem teria naquele universo. Há quem tente aplicar isso a sistemas que estão acostumados, uma alternativa que pode ser inviável dependendo do tipo de narrador com quem se está jogando: alguns preferem  seguir as regras exatamente como estão nos livros e propor adaptações vira um problema. Mas existem aqueles GMs que se arriscam, também desejam criar coisas diferentes mesmo não estando inclusas no cenário, e às vezes conseguem. Geralmente, não sem prejudicar a mecânica do sistema.

Não vou discutir muito se isso deve ou não ser feito, é uma discussão para outra hora. O objetivo aqui é apresentar uma opção para aqueles que adoram criar coisas “da cabeça” e colocar no cenário ou personagem, pois é um sistema totalmente voltado a essa ideia. Estou falando de FATE Core.

Fate Core, ou como é chamado no Brasil, Fate Sistema Básico, é o que seu próprio nome diz, é um sistema com um conjunto de regras gerais para um RPG. Nele não há um cenário pré-estabelecido, suas regras se concentram em uma forma de você criar seu próprio universo, com suas próprias regras. Ao decorrer do livro há vários exemplos demonstrando um pouco de seu potencial e nos apresentando uma grande variedade de ideias para testarmos na jogatina.

Outro ponto peculiar desse sistema é a criação de personagens, que segue na mesma linha da criação de cenários: um conjunto de regras simples para montar o personagem e mecânicas únicas de combate, junto com uma forma de influenciar diretamente na história que está sendo contada.

Vamos falar sobre aspectos, é aqui que FATE começa a brilhar de verdade. Aspectos são nada mais que uma frase descritiva sobre algo relacionado ao jogo, seja característica de personagem, cenário, do lugar em que você está, estado de seu inimigo, e por aí vai. É através do aspecto que podemos influenciar a história, criando oportunidades para nossos personagens, complicando suas vidas, há diversas coisas que podem ser feitas com aspectos.

Para que fique mais claro vou citar um exemplo apresentado pelo próprio livro do sistema:

Bandu, O Oculto e seus companheiros estão sendo perseguidos por um grupo de policiais na Cidade Flutuante de Sa’ha’vash. Os jogadores declaram que montarão em uma das motos voadoras para tentar escapar.

Michel olha para a ficha e diz: “Ei, eu tenho o aspecto Funciono Sob Pressão. Posso dizer que, como estamos acuados, eu consigo apontar o melhor caminho para escapar?”

Amanda acha uma boa ideia. Michel entrega o ponto de destino e descreve Bandu gritando comandos no ouvido de Fräk, conforme eles voam pela cidade com tiros por todo lado. Michel faz com que Bandu se vire e diga: “Eu sempre sei as melhores rotas. Minha mãe era uma nave.”

Com esse exemplo já podemos ver o grande potencial que podemos ter para usar essa ferramenta. O que acho legal aqui é a união do roleplay gaming junto a mecânica de jogo. Você consegue fazer algo, não só porque está escrito em seu Background, mas também pode fazer de sua característica uma mecânica de jogo, e sentimos que isso realmente está afetando o andamento da campanha, dos acontecimentos ao nosso redor.

Isso ainda é apenas a ponta do iceberg! Aspectos estão em todos os lugares, podemos criar aspectos situacionais dentro do jogo, os quais podemos invocar para, inclusive, criar vantagens sobre um inimigo. Nesse caso, por exemplo, ao obtermos sucesso nos dados, dizemos que  nossa ação o deixou fadigado, reduzindo a dificuldade de ataque para outro jogador da mesa. As possibilidades são diversas, é aqui que usamos toda nossa imaginação para contribuir com a história do jogo.

Há muito para se falar de FATE Core, além dos Aspectos. Existem outras mecânicas como: Façanhas, Perícias, Extras, Estresse e etc. Posso adiantar que são regras com grande potencial para aqueles que querem criar seus próprios cenários, ou adaptar um já conhecido, de uma série ou desenho animado.

Para quem tiver curiosidade, o Blog Conexão Fate tem um bom exemplo de adaptação feito com o filme Mad Max – dá uma olhada lá que está maneiro! Se quiser conferir como o sistema funciona in-game, não deixe de assistir nossa campanha Glötun – Um Mundo de Caos, um cenário dark fantasy no qual a humanidade tenta sobreviver encarando demônios e outras terríveis criaturas neste mundo insano.

Irei fazer uma série de posts sobre Fate, com relatos da jogatina e as fichas dos jogadores que usamos na campanha do nosso canal, esclarecendo possíveis dúvidas de quem se interessou por esse sistema que está no core de todos da nossa equipe! xD

Vale mencionar o FAE – Fate Acelerado, uma versão simplificada do Fate Sistema Básico, com a mesma proposta mas com menos regras, ideal para novos jogadores de RPG.

Se você se interessou em adquirir o livro do jogo, pode conferir no site da Solar Entretenimento, a revendedora oficial no Brasil de FATE.

Tags: , , ,
Nerd e amante da cultura e entretenimento japonês. Fominha de RPG, sempre tentando arrumar uma mesa para poder jogar xD. A procura de emprego e preste a começar a faculdade em Sistemas de Informação. Odeio SNK(o mangá e claro, o diretor do anime salva a obra), super fã de Scott Pilgrim.

Curta nosso Facebook!

SIGA-NOS

INSTAGRAM

Estamos ON!
Estamos OFF :(